********* Dica 4 - Não usa mais? Doe!

A acumulação de objetos dificulta a organização e a limpeza (e assim como diz minha “ídala” Micaela Góes: “organização tem a ver com limpeza e limpeza tem a ver com organização”!).
Além disso, diminui os espaços de convívio, deixa a casa com aspecto de depósito e pode facilitar a proliferação de insetos (principalmente Baratas... ecaaa!).
Evite a compra de itens desnecessários, que consomem muitos recursos naturais para serem produzidos, e que, depois de um tempo, se transformem em obstáculos em seu cotidiano.
Encaminhe para a doação os objetos em bom estado, para reciclagem aqueles que não podem ser consertados ou que não estão bem conservados. Lembre-se que os objetos de sua casa devem ser práticos, funcionais e facilitar o dia a dia!
Na época do Natal, assim como nos aniversários, as crianças ganham muitos brinquedos e acabam deixando os antigos de lado. Essa é a oportunidade ideal para arrumar o armário de brinquedos e retirar os velhos de circulação. Deixe que a turminha participe da tarefa e estimule a doação dos itens que não são mais usados.
Sempre faço isso em casa, e sempre tem um monte de brinquedos! Mas é muito bom, pois além de alcançar o objetivo principal nessa situação, que é organizar e se livrar do que não se usa mais, também é uma ótima oportunidade de ensinar as crianças a dividirem o que tem.
Sempre explico para os meus pequenos, que é importante doar brinquedos e roupas em bom estado. Para que possa ser muito bem utilizado e aproveitado por outra pessoa.
Não se pode doar um brinquedo porque estragou ou porque falta alguma parte, precisa ser algo que funcione perfeitamente, para que a criança que recebê-lo possa brincar e se divertir com ele...
É importante enfatizar bem para a criança, que ela está doando por ter ganhado outro e não porque ele não serve mais!

O ALTRUÍSMO é uma das qualidades mais bonitas e mais raras de se encontrar hoje em dia... Sempre que possível (pois não sou nenhuma santa, também tenho os meus defeitos... e como os tenho), converso sobre isso com meus filhos e procuro incentivá-los a desenvolver esse sentimento de forma natural e espontânea.

0 comentários:

Postar um comentário

botton